terça-feira, 15 de maio de 2007

Saudade



Parte de mim a acompanha quando você se vai.
Não sei se a que se vai é a minha melhor parte,
Mas provavelmente é a parte de mim que você atrai,
A mesma que quando você a leva me entrega a arte.

A parte que fica, por estar só, muito pouco me satisfaz,
Por ser ela insuficiente para tornar plena a minha vida,
Por não manter contida toda a paixão que a mim apraz,
Porque não a posso, não a devo e não a quero dividida.

E tudo isso me encontra na angustia de uma saudade,
Essa sensação sofrida, descontrolada, egoísta na essência,
A insistir na inconveniência de perturbar sua liberdade.

Mas sem você, sem seu corpo, seu sorriso, seu cheiro,
Sempre me torno triste por vivenciar a sua ausência,
Porque na sua falta me falta a parte que me torna inteiro.

Nenhum comentário: